segunda-feira, 25 de julho de 2016

Estuprador em potencial: o que é? - para homens *argh*

Tem um beco que corta caminho pra minha casa perto do ponto em que eu salto. Quando é noite, eu só entro nele se outra pessoa também entrar. Aí eu vou bem perto porque confiando na humanidade, acredito que essa pessoa vá me ajudar caso alguma coisa aconteça. 99,9% das vezes são homens... por que será?! Mulheres não tem coragem de entrar nesse beco à noite. 
Eis que sexta aconteceu de eu conseguir ir andando bem juntinho com um homem que entrou. Mas a bexiga não tava mais aguentando, e eu apartei o passo, passei na frente dele. A partir disso, a cada movimento dele eu olhava pra trás. Caso eu ouvisse algum barulho. E se não ouvisse barulho nenhum. Eu tava com medo. Com medo do cara que há 2min atrás ia me proteger caso me assaltassem ou tentassem me estuprar. Mas há 2min atrás ele estava no meu campo de visão, agora ele era só mais um homem atrás de mim em um beco escuro.
Essa é a explicação vivida de "estuprador em potencial".


Quando eu digo que homens são estupradores em potencial, eu não to dizendo que seu tio, primo, namorado, pai, vai estuprar alguém ou já o fez. Eu também tenho vínculo afetivo com homens. Eu sei que o cara que eu namoro há três anos não é um estuprador. Mas a menina que andar sozinha com ele em uma rua escura não sabe. Para essa menina, ele pode ser um estuprador. Ele tem potencial pra ser estuprador. Porque ele é homem. Assim como toda mulher tem potencial pra ser uma vítima.

O que nos separa de sermos vítimas de fato, e do homem ser um estuprador, é o ato do estupro. A consumação do termo. 

E já passou da hora de admitirmos isso pra nós mesmos. Eu sinceramente entendo o estranhamento diante do termo. Entendo que temos o instinto de negar. Mas depois da explicação, não há forma de dizer que não é verdade.

Depois da explicação, um homem negar que é um potencial estuprador, é egoísmo. O que não é surpreendente mas não deixa de ser nojento. É querer proteger sua própria honra do que se preocupar com as estatísticas de estupro do país. 

Esse post contraria toda uma filosofia de vida não querendo ser didática com homem. Mas ele apela há algo que não é da natureza masculina: empatia. Se você, homem, se importa minimamente com mulheres, por favor: não ande atrás dela, sempre passe a frente. E bem a frente, se for possível. Tente mostrar, de alguma forma, que você não está com nenhuma má intenção. Não fique encarando ela em nenhum momento ou local. Mude de calçada. Toda situação tem uma forma de você amenizar o medo que aquela mulher tá passando.

No mais, entenda que essa expressão não é sobre você, é sobre o sentimento de mulheres e a vida delas. Ao invés de manifestar incômodo pela expressão, se manifeste tomando as atitudes citadas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário